Entenda o Halloween - Rosane - Taróloga

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Entenda o Halloween


Existem muitos mitos cercando o nosso 'dia das bruxas'. O famosos Halloween. Vamos arejar um pouquinho a fumaça de mistério das muitas fantasias que rolam por aí?

Primeiramente, vamos desassociar esta data da cultura americana. O cinema americano é, em parte, responsável pela crença que o Halloween é americano, na medida que popularizou entre nós a cultura do dia das bruxas associado às brincadeiras infantis do “Trick-or-treat” (gostosuras ou travessuras) . Na verdade, eles herdaram esse rito de povos bem mais antigos. 

A festa do Dia das Bruxas foi, na verdade, criada pelos celtas há mais de 2000 anos para homenagear os espíritos de seus antepassados. 

Fogueiras acesas no alto das montanhas marcavam o Samhain

A origem do "dia das bruxas" tem relação com o Samhain, o festival de ano-novo celta.

O nome Samhain significa 'final do verão'. O festival de Samhain começava no dia 31 de outubro e varava por 1 semana. No hemisfério norte a data fica a meio caminho entre o equinócio de outono e o solstício de inverno. Ele marcava, portanto, o recolhimento da colheita e do gado que eram trazidos dos campos e o início das noites frias do inverno. Era o tempo que as folhas caíam e a terra começava a 'morrer'. Era um período de transição e o dia 31 marcava, assim, a "festa dos mortos", a noite em que o mundo mergulha na total escuridão da alma até o início de um novo ano.

Dizia-se que nesta noite os espíritos dos mortos voltavam para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo. A noite de Samhain era o momento para honrar os familiares e amigos falecidos, fazer contato e receber mensagens do mundo dos espíritos. Por isso fogueiras eram acesas e banquetes oferecidos. Com as fogueiras, eram feitos rituais de purificação onde se queimava, simbolicamente, todas as frustrações, temores e ansiedade. Com a homenagem aos antepassados, também era o tempo de pedir-lhes bênçãos e ajuda na concretização dos desejos. Também era um dia dedicado às práticas divinatórias.

Já entre as pessoas comuns, temerosas da data (e sempre há), as luzes de suas casas eram apagadas e muitos iam às ruas fantasiados com máscaras terríveis e assustadoras, na tentativa de 'espantar os maus espíritos'.

O site 'História do Mundo' explica a origem de alguns desses ritos 'populares':

Por que "travessuras ou doces"?
Acreditava-se na cultura celta que para se apaziguar espíritos malignos, era necessário deixar comida para eles. Esta prática foi transformada com o tempo e os mendigos passaram a pedir comida em troca de orações por membros mortos da família. Também neste contexto, havia na Irlanda a tradição, que um homem conduzia uma procissão para angariar oferendas de agricultores, a fim de que suas colheitas não fossem amaldiçoadas por demônios. Uma espécie de chantagem, que daí deu origem ao "travessuras ou doces" (trick or treat). 


Por que uma vela dentro da abóbora?


Esse hábito vem da Irlanda. Segundo o folclore desse povo, um homem chamado Jack tinha o hábito de fazer brincadeiras satânicas em cima de uma árvore. Numa dessas vezes Jack conseguiu prender o diabo dentro da árvore. Então, fez um pacto com o diabo que dizia o seguinte: "Se você me deixar em paz e nunca me incomodar, eu te solto". O diabo aceitou a proposta, e assim estava criado o pacto entre os dois. O tempo passou e Jack morreu, mas não conseguiu entrar no paraíso. O diabo, temendo as brincadeiras de Jack no inferno, não o quis também, mas deu a ele uma vela para iluminar seus caminhos. Jack então ficou com a vela que teria que durar a eternidade e, para que ela nunca apagasse, colocou dentro de um nabo com pequenos furos. Com o tempo o nabo foi substituído pela abóbora.


De lá para cá, cito trecho do site 'História Viva' do Uol, que explica como o Samhain se transformou no atual Halloween:

Durante a Idade Média, o catolicismo aumentou sua influência sobre as regiões do antigo Império Romano e reprimiu ou “cristianizou” antigas práticas pagãs. Com o Feralia – ou Samhain – não foi diferente: no século IX, o papa Bonifácio IV determinou que o dia 1º de novembro, antigo ano novo celta, seria o “Dia de Todos os Santos”. Ou seja, em vez de celebrar as almas dos antepassados em rituais e festividades nada ortodoxos, a população deveria venerar os mártires cristãos.

Também foi nesse período que surgiu o nome que a festa assumiu hoje: a data foi nomeada, em um tipo de inglês arcaico, de All-hallows ou All-hallowmas, um derivado de Alholowmesse, que significa all saints’ day (“Dia de Todos os Santos” em inglês). Assim, a noite anterior à festa, ou seja, dia 31 de outubro, passou a ser chamada de All-hallows Eve (referência a evening, que significa “noite” em inglês), o que se transformou, ao longo dos séculos, na forma moderna Halloween.



Fontes: História do Mundo / História Viva  

2 comentários:

  1. Travessuras ou doces a chantagem, muito esclarecedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc curtiu! Entender esta festa faz a gente repensar nossa cultural, não?

      Excluir

Sobre Nós

RosaneTarot


Este é um blog de autoria de Rosane Kurzhals. Todos os direitos reservados. A reprodução total ou parcial do conteúdo aqui apresentada está autorizada, desde que com o consentimento da autora e citada a fonte. ;)








Últimas do Blog

recentposts

Postagem em destaque

Black Friday no Rosane Tarot

O Rosane Tarot embarcou no Black Friday!! De 25 a 30 de novembro (segunda à sábado), todas as consultas de Tarot estarão com  50%...