TAROT

[tarot][bleft]

TAROTERAPIA

[terapia][bsummary]

Astrologia

[astrologia][bsummary]

5 de Espadas: quando quem ganha, perde




Muitas vezes na nossa vida entramos em batalhas perdidas. Insistimos em fazer valer a nossa vontade, condenando quem pensa diferente de nós. Já nem lutamos mais pelo que queríamos lá no começo. O desejo é apenas de vencer para mostrar poder, mostrar que conseguimos. Podemos até ganhar a batalha. Mas perderemos a guerra - esta é a lição deste Arcano.



Ataque dos Estados Unidos contra população civil do Vietnã (Foto: Wikimedia Commons)



Palavras-chave:


Posição normal:
vencer a qualquer custo, vitória desonesta, humilhação, agressão, violência, intimidação.

Posição invertida: retratação, desistir da luta, reconhecimento da derrota, vergonha pública, remorso, contenção de perdas, vingança.



Imagem



O 5 de Espadas mostra 3 jovens no que parece ser um campo de batalha. À frente vê-se um guerreiro vitorioso recolhendo as armas no campo como seus espólios de guerra. Ao longe vemos 2 soldados se afastando, derrotados, tristes e possivelmente humilhados. O soldado da frente sorri desdenhosamente, como se estivesse debochando dos que se afastam. Pelos uniformes, os outros não eram seus rivais, mas companheiros de guerra. Eles se afastam decepcionados, abandonando suas armas, como quem se nega a continuar em tal luta ao lado deste companheiro agressivo. O céu carregado de nuvens mostra que talvez o pior já passou, mas que o ar continua carregado.



Interpretação


O 5 de Espadas é o Arcano que fala da vitória tida às custas de perda de parceiros e sofrimento humano. Pode indicar brigas e desavenças territoriais e por poder, feitas com agressividade, discussões, hostilidade, ataques verbais e toda sorte de violência - muitas vezes inclusive física. Trata-se de uma conquista de terreno feita de forma desleal, desonesta ou mesmo imoral.

A 'guerra' que se trava pode estar sendo para se mostrar poder e que se tem razão, motivada por possessividade, ciúmes, inveja, raiva e outras emoções hostis. Pode também ser injusta, contra os que não podem se defender, como crianças, mulheres e idosos. E também pode incluir ameaças verbais ou físicas, intimidação, coação, humilhação e toda sorte de comportamentos tóxicos que tem mais intenção de subjulgar e provocar a submissão, obediência e controle do que propriamente ganhar algo - apesar de haver algum benefício muitas vezes em questão. Ainda assim, a grande vitória, neste caso, é em sentir que se tem poder sobre o outro. 

No extremo deste Arcano, há um gosto pelo sofrimento alheio. Podemos estar lidando com algum abusador crônico, alguém com algum tipo de transtorno de personalidade ou mesmo um sádico e tirano.



A violência contra a mulher ou vulneráveis é típica deste Arcano


É claro que tirar este Arcano em leituras sobre relacionamentos, por exemplo, não é um bom presságio. Neste caso, é bom entender quem somos nesta cena: quem agride e conquista pela intimidação ou quem sai derrotado e humilhado.

Caso você se veja como quem sai de cena, saiba que não há vergonha ou culpa em perder ou querer se afastar de quem lhe faz mal. Mesmo que sintamos mágoa, a dor da humilhação e da intimidação, nos afastar de quem quer nosso mal é um ato de força e coragem. Abandonar armas e partir em busca de novos ares e pessoas indica, aliás, que reconhecemos o mal e que não compartilhamos de suas atrocidades. Quem ama não fere. Toda pessoa tem direito a uma vida sem violência. Se você sabe disto é porque há dentro de você um sentimento de amor-próprio que não foi corrompido e é ele que muitas vezes nos salva destes relacionamentos abusivos e tóxicos. Tenha forças para resgatar a sua auto-estima e auto-cuidado. Busque ajuda terapêutica ou de parentes, amigos e instituições, se for o caso. 

É importante também saber que um dos motivos que nos faz permanecer com abusadores pode ter a ver com algum padrão de dependência - seja emocional, financeira ou funcional. Emocional, quando não nos sentimos livres e independentes. Podemos ter medo de cuidar de nós ou estarmos em padrões infantis e carentes, como uma criança ferida que teme não sobreviver longe das figuras de poder (pai ou mãe). Muitas vezes traumas e abusos de infância estão por detrás deste comportamento. Financeira, quando abrimos mão da nossa liberdade financeira, permitindo que nossos parceiros (namorado/a. marido/mulher, pais, filhos, etc) controlem nossas finanças. Muitas mulheres que abdicaram de suas carreiras pelo casamento ou filhos podem estar nessa condição, bem como pais ou filhos que perderam sua condição de autossustento. Funcional, quando dependemos de alguém para literalmente cuidar de nós - seja fisicamente, para caminhar, andar, comer e nos vestir, seja para fazer o que não conseguimos fazer sozinhos, como fazer mercado, ir a um médico, etc. Muitas pessoas dependem de outros nos 3 níveis! E isso faz, obviamente, que a responsabilidade do outro sobre quem se encontra vulnerável seja ainda maior. 

E é aí que vamos à figura que está à frente no Arcano, que é a pessoa que abusa do seu poder sobre os seus.

Caso você se reconheça nesta posição de estar brigando pelo seu espaço, sendo hostil, agindo com agressividade e mesmo violência, talvez esteja na hora de rever seus comportamentos. Querer determinadas pessoas ou coisas sob o seu controle pode mostrar, na verdade, uma profunda sensação de baixo poder pessoal. Pode que você esteja se sentindo humilhado e descontando esta sensação nos outros. Pode ainda que você sinta uma profunda frustração com os seus feitos e méritos e queira culpabilizar os outros pelo seu fracasso pessoal. Provavelmente ninguém do seu convívio tem culpa da sua atual condição. 




A desigualdade social é uma das maiores causas da violência


As cartas que cada um recebe no jogo da vida são, sim, diferentes. Há pessoas com mãos muito melhores que as nossas, em posição de vantagem. São mais bonitas ou mais inteligentes. Nasceram com padrões de vida mais altos, tiveram acesso a bens e oportunidades que nós não tivemos. Esta 'injustiça natural' revolta, naturalmente. Mas a vida não é o que temos. É o que fazemos com o que temos. E por mais 'divinamente injustiçado/a' que você se sinta, descontar essa agressividade nos outros não vai lhe ajudar. Pelo contrário, só vai lhe atrapalhar.

Quem busca vencer a qualquer preço está, no fundo, se autossabotando. Está lutando contra o seu próprio inimigo interno, que insiste em lhe criticar sobre o quanto você não consegue nada, que é inútil, feito de bobo, tolo, covarde, burro, fraco, feio, pobre ou seja lá que tipo de ofensas pessoais você mesmo se dá. Reconheça que você é quem precisa lutar contra as adversidades e seu maior inimigo - você mesmo. Não espere que os outros tenham dó ou piedade de você nem se ressinta contra os que estão ao seu redor, forçando-os a fazer a sua vontade contra a deles, por mais que você acredite que mereça. Este tipo de atitude é o que faz com que os outros se afastem cada vez mais de você - o que é retratado neste Arcano, com o afastamento dos seus aliados. Quanto mais você cobra e até ganha à força, mais você perde na vida.







5 de Espadas invertido





Reverso, este Arcano nos dá um alívio ou não. Pode tanto retratar a o fim ou abandono das lutas covardes pelo poder quanto o extremo abuso do poder. Seria bom analisar a tiragem toda, com as outras cartas que estão ao redor deste Arcano para afirmar ao certo do que se trata. Mas vamos à interpretação das duas condições.

No seu aspecto positivo, o 5 de Espadas invertido ou reverso revela o fim de uma situação de conflito ou abuso. Pode que esteja já em curso um movimento de separação ou reparação de erros que poderiam estar acontecendo. Você pode ter se dado conta que a relação em que você está - seja pessoal, familiar ou profissional - é tóxica e não está mais disposto a continuar. Você está pronto para deixar as mágoas e ressentimentos para trás e seguir em frente. Você também pode estar aprendendo sobre a comunicação não violenta, conseguindo se colocar sem raiva ou medo.


Material não falta para aprender a se comunicar sem violência



Muitas vezes esse 'seguir em frente' pede algo em troca. Você pode ter que abrir mão de algum benefício, razão, controle ou até mesmo posses. Todo aprendizado tem um preço. Mas lembre-se que nada vale mais que a sua liberdade. Se até agora ela não tinha valor para você, perder algo pode estar servindo para que você reconheça o seu valor. 


No aspecto negativo deste Arcano reverso, a luta pelo poder e até gosto pelo sofrimento alheio podem se reverter em desejo de vingança. Pode que você não se conforme com algum tipo de perda. Muitas vezes pode também significar um divórcio em que você, mesmo ficando com a maior parte dos bens na partilha, não se contenta. Você ainda se ressente do(a) ex e continua a perseguí-lo(a) afim de desdenhar e provocar ainda mais vergonha, como se quisesse dar uma lição no outro mostrar o que este perdeu. É claro que, neste caso, a comunicação fracassou. Há ainda mais dor, mágoa, revolta e a pessoa pode não descansar enquanto não destruir o que agora é seu "inimigo".





Neste caso, pode haver um desejo profundo de expor publicamente os erros alheios ou que os seus próprios erros - caso você tenha agido de forma leviana ou vexatória - venham a público, provocando vergonha e descrédito. Não é preciso dizer que o desejo de vingança diante de qualquer situação (separação, perda de emprego, roubos, etc), causa ainda mais problemas. Isso revela que você está na energia da vítima e sua revolta vai trazer problemas futuros. A 'briga' pode se estender por mais tempo do que você deseja e, nesta energia, todos saem perdendo.




2 comentários: