TAROT

[tarot][bleft]

TAROTERAPIA

[terapia][bsummary]

Astrologia

[astrologia][bsummary]

O céu de Janeiro de 2022

 Olá!


O texto abaixo sempre bem pontuado do astro.com fala sobre o nosso mês de janeiro pela astrologia. 


Bora acompanhar!





O MOMENTO ATUAL



O trígono entre o Sol em Capricórnio e Urano em Touro em 1º de janeiro permite que o ano de 2022 comece com uma promessa tácita: as coisas estão começando a mudar. Seria ingenuidade presumir que todos os problemas simplesmente se resolverão. Porém o torpor que sentimos com tanta frequência nos dois últimos anos vai atenuar-se gradualmente nos próximos meses. 

Em janeiro, os impulsos importantes vêm dos signos de Capricórnio, Aquário e Peixes. Os eventos, portanto, ocorrem entre os polos do poder do estado, da liberdade pessoal e da responsabilidade coletiva. Plutão em Capricórnio tem um papel importante a desempenhar nisso, e teremos a oportunidade de ver nitidamente algumas políticas de poder nas próximas semanas. Entretanto, com Júpiter em Peixes (a partir de 29 de dezembro de 2021), um tom novo e provavelmente bem-vindo se fará ouvir. Nos próximos meses, mais do que nunca seremos impelidos a lembrar-nos de que somos uma humanidade. As discussões de cunho ideológico dos últimos meses perderão um pouco da intensidade inicial e tornarão a permitir visões mais diferenciadas.

 



A primeira Lua nova do ano, em 2 de janeiro, também fala em linguagem clara. A Lua nova em Capricórnio forma um trígono com Urano em Touro e, nesse mesmo dia, Mercúrio entra em Aquário. Em vez de esperar tempos melhores, pense pragmaticamente e tente melhorar sua situação pessoal agora. Sua estabilidade pessoal é a base que permite que você trabalhe para outros.

Em 9 de janeiro, o Sol está em conjunção com Vênus retrógrado em Capricórnio, a Lua em Áries, em conjunção com Quíron (nos dias 8 e 9) e Marte está prestes a formar uma quadratura exata com Netuno (no dia 11). Além disso, Mercúrio retrógrado estacionário forma uma quadratura com Urano no dia 14. Nesse momento, relacionamentos e acordos precisarão cada vez mais ser esclarecidos. Omissões, superfluidades, inutilidades e outras coisas desagradáveis podem vir à tona, arrastando consigo certos acordos tácitos que não podem mais ser mantidos. Seria muito imprudente ignorar ou mesmo negar os problemas que surgirem. Em casos assim, exige-se ação decisiva. Dívidas não pagas podem tornar-se um grande problema mais tarde.

 



No dia 16, o Sol entra em conjunção com Plutão, e a Lua cheia em Câncer se opõe a Plutão no dia 18. Ao mesmo tempo, Urano encerra sua fase retrógrada. Neste momento, ações firmes, conscientes e decisivas estão sendo tomadas. Muita coisa que, nos últimos meses, foi considerada brincar de planejamento agora pode ser implementada. As cartas agora estão contra os que hesitam tempo demais.

Apesar de agitados e imprevisíveis, os dez últimos dias de janeiro têm potencial. 

No dia 20, o Sol entra em Aquário. No dia 23, ele forma uma conjunção com Mercúrio retrógrado. Marte entra em Capricórnio no dia 24 e Mercúrio, no dia 26. Em 29 de janeiro, Mercúrio entra em conjunção com Plutão enquanto Vênus retoma seu movimento direto durante um trígono exato com Urano. O Sol forma uma quadratura com Urano no dia 30 e, um dia depois, a Lua forma uma conjunção com Plutão e Mercúrio em Capricórnio. Nesse momento, deve haver entre desejo e realidade um equilíbrio que dificilmente será possível sem perdas. Os cortes que têm de ser feitos agora parecem inevitáveis, e é bem possível que precisemos sacrificar parte daquilo que valorizamos.




Nenhum comentário: